Considerando as situações de vulnerabilidade e risco vivenciadas no meio familiar e social, envolvendo as crianças e adolescentes, podemos dizer que muitas têm seus direitos violados devido à precariedade econômica e social da realidade na qual estão inseridos. Neste sentido, muitas crianças se tornam responsáveis pelos cuidados da casa, dos irmãos mais novos e acabam não tendo tempo de brincar, estudar e se desenvolver. Em muitas situações a precária convivência leva a violação de direitos básicos. Em consonância com o art.4° do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) “é dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referente á vida, a saúde a alimentação, a educação, ao esporte, ao lazer, a profissionalização, a cultura, a dignidade, ao respeito e a convivência familiar e comunitária. Com base em nosso cadastro da lista de espera temos nessa região um número elevado de crianças e adolescentes de 06 a 15 anos encaminhados pela rede socioassistencial do Município: CRAS, CREAS, e Conselho Tutelar, os quais tem a preferência nesta Instituição. Em virtude da preocupação da IEFAN com o futuro das crianças e adolescentes, a instituição busca desenvolver atividades para melhorar a qualidade de vida das crianças e adolescentes atendidos, com a participação da família, que propiciem formação física, social e cultural, investindo e propiciando que se tornem agentes multiplicadores.